Redação Pronta – Carta argumentativa

25/02/2011 Carolina

Olá pessoal,

Depois da minha ausência de alguns dias, por causa de alguns problemas familiares, estou de volta com tudo! Como prometi no último post, vim hoje mostrar mais uma redação pronta. Desta vez, trouxe uma carta argumentativa, fruto de um pedido de uma leitora. A proposta era: fazer uma carta aberta à população sobre os direitos das mulheres. Seguindo os critérios de grande maioria das bancas de vestibulares, assinei como “uma brasileira” por um simples motivo: não devemos, NUNCA, assinar uma prova de vestibular. Se o fizermos, corremos o risco de termos nossa prova zerada.

Nos próximos posts, falaremos dos mais diversos gêneros textuais para, lá na frente, focarmos nas dissertações. No entanto, não podemos nos esquecer dos demais, pois eles também são exigidos em vestibulares em todo o Brasil.

Continuem deixando suas dúvidas e sugestões!

Rio de Janeiro, 14 de fevereiro de 2011

À população brasileira,

Há muitos anos as mulheres lutam pelos seus direitos, e vêm conseguindo inegáveis avanços. Para que, hoje, possamos votar, trabalhar e usar calças jeans, muito sutiã teve que ser queimado em praça pública. Hoje, no auge de nossas independências, somos diretoras de grandes empresas multinacionais, engenheiras renomadas, grandes cirurgiãs, artistas, e ainda somos mães e esposas. Somos o que há de contemporâneo, de avançado, super heroínas do dia a dia que se desdobram em mil para atender às nossas próprias exîgências, e as da sociedade. Ninguem quer, afinal, menosprezar tanta luta, tanto sacrifício, tanto tempo querendo provar que podemos ser o que bem entendermos. Sou mulher e, assim como os meus deveres, tenho os meus direitos.

No entanto, existe um véu que cobre, ainda, todo esse avanço.  Na grande maioria das vezes, isso é somente aos nossos olhos. Valorizamos cada conquista, cada meio centímetro percorrido a caminho da independência porque ela é nossa. Mas para os homens, para muitos deles, ainda somos, somente, mulheres. Seres difíceis de se entender. Ainda apanhamos, é verdade. Literalmente ou não. Muitas de nós morrem todos os dias, fruto da violência doméstica, da mão pesada daquele parceiro que escolhemos para amar. Morremos, também, de pouquinho em pouquinho com agressões verbais, descasos, desinteresses. Não é fácil ser mulher. Mais difícil ainda é lutar pelos nossos direitos, uma vez que, embora possamos gritar, nossa voz continua sendo abafada pelo machismo, patriarcalismo, e pelo preconceito.

Quem por nós? Nós mesmas. Quem contra nós? Todo resto. Feminismo já é ultrapassado, vitimização mais ainda. Sutiãs não precisam mais ser queimados. A sexualidade não precisa mais ser conquistada. Os direitos a trabalhar e a votar, também não. Isso tudo já foi alcançado. Acima de tudo, conquistamos o livre-arbítrio. Escolhemos nossas escolhas. Pelo que lutar agora?

Lutemos pela dignidade reconquistada. Pela coragem de nos queixarmos dos maus tratos. Pelo fim do massacre do que nos resta de mais precioso: nosso feminino, nosso lado que quer gritar, que quer justiça para aquelas de nós que perdem a vida em represas, em sítios, em qualquer esquina desse país. Quanto tempo mais ficaremos esperando? Não proponho feminismo. Não proponho nenhum tipo de superioridade. Proponho denúncia, atenção e ajuda mútua. Igualdade. Gênero é muito mais do que sexo. É atitude.

Atenciosamente,

Uma brasileira.

Carolina

Carolina escreveu 127 artigos

0 Comentários para este artigo

  • Érika
    03/08/2011

    Muito Bom, Maravilha, Obrigada!

  • Vargas_terra
    18/10/2011

    excepcionalmente maravilhoso.. quem tem esperança, acredita que toda diferença, ainda pode ser vencida..

  • Israel_cascaes
    10/11/2011

    muito bom este exemplo, me ajudou bastante na montagem da minha carta argumentativa em minha prova. Valeu!!!

  • Rouse_araujo
    05/12/2011

    Adorei!
    Esse texto, fez com que eu abrisse mais a mente quanto a minha produção de texto. Farei hoje uma prova importantíssima, e ter lido esse texto a poucos minutos da prova, para mim, é um esclarecimento e tanto. Obrigada!
    Rouse Araújo.

    • Agata
      17/08/2012

      que nao entendina

  • 08/12/2011

    tu e foda

  • Angelo Pinheiro
    16/01/2012

    ótima leitura para alguem como eu, que estava a procura de novos exemplos de carta argumentativa. Valeu desconversa!

    • Meliande
      24/01/2012

      De nada, meu amigo!

      Sempre que precisar, é só nos procurar!

  • Adriana Mjc
    02/05/2012

    muito bom, estou fazendo uma redação dissertativa argumentativa sobre a violencia contra a mulhaer se puder mandar algo sobre isso agradeço.

  • Jotnt
    09/05/2012

    olá, boa noite gostaria que colocasse mais redação. obrigada.

  • Suedacordeiro
    19/05/2012

    È baseada na realidade da vida,ou melhor,são fatos que acontecer,no nosso dia-a-dia.

  • Anandacosta_
    23/05/2012

    nao gostei!!!!

    • hahahha
      26/12/2014

      fodac Otaria, nem deve saber escrever uma redaçao e ta criticando

  • Felipee
    01/08/2012

    valew…Otimooo

  • Kalinekt_queiroga
    13/09/2012

    PROFESSORA AGRADEÇO MUITO A AJUDA QUE ESTA MIM DANDO POIS APRENDO MUITO COM SUAS DICAS .
    MAIS QUERIA LHE PEDIR QUE MIM AJUDE A FAZER UMA BOA REDAÇÃO

  • Cleowmachado
    09/10/2012

    Nossa que Carta Criativa, além de muito bem definida, foi muito bem explicada!
    Meus Parabéns!
    Perfeita!

  • Vitinho Feen
    21/11/2012

    ronaldo

  • nathan
    03/12/2012

    oq ela quiz dizer com “muito sutiã teve q ser queimado em praça publica”?

  • thays batista coelho
    17/07/2014

    Estes dias irei fazer uma prova e seu texto me ajudo bastante. obg

  • 04/11/2014

    Só faltou reconhecer no texto o significado de Feminismo.
    Como assim você não quer feminismo, você quer igualdade, se Feminismo significa:
    1. Doutrina cujos preceitos indicam e defendem a igualdade de direitos entre mulheres e homens.
    2. Movimento que combate a desigualdade de direitos entre mulheres e homens.
    3. Ideologia que defende a igualdade, em todos os aspectos (social, político, econômico), entre homens e mulheres.

    Feminismo é luta por igualdade e não a luta por mulheres acima dos homens. Utilizar uma palavra sem conhecimento não invalidaria todo o contexto?

Deixe o seu comentário!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *